15 de setembro , 2020

Nuances naturais, suaves e vívidas ajudam a criar ambientes relaxantes e de auto expressão. Confira quatro cores para apostar agora, em 2021 e além.

Que razões nos levam a escolher uma cor ou associação delas nos projetos de interiores? Segundo a WGSN, consultoria especializada em tendências de comportamento, essas escolhas são guiadas pelo desejo de aliviar a ansiedade, obter energia e equilíbrio. Além disso, as cores ajudam a referenciar épocas e despertar outras sensações, como o sentimento de aconchego, conforto e sofisticação.

“Com períodos prolongados de isolamento, a natureza e sua vitalidade terão um apelo claro, mas a tecnologia também será celebrada, à medida em que as conexões por meio de ferramentas digitais se tornam necessárias. As principais tonalidades da nova estação refletem essa dualidade, indo dos tons orgânicos aos artificialmente aprimorados”, aponta a consultoria.

É sempre importante lembrar que uma tendência, incluindo as cores, não se limita a um ano físico, mas elas são estimuladas diante de um estilo de vida ou de auto expressão. Mas quais são as tonalidades que melhor representam o atual momento da sociedade, sob uma perspectiva global?

 

Índigo: Intensidade e auto reflexão nos interiores

A tonalidade azul prova ser uma fonte inesgotável de inspiração para as tendências, sobretudo no campo da decoração. Os efeitos dessa cor têm amplo alcance, dependendo da tonalidade e matiz. Os azuis claros são relaxantes, enquanto os azuis mais brilhantes podem ser energizantes e até refrescantes. Já os azuis do oceano refletem serenidade e nossa conexão com a natureza e tons mais escuros podem representar força e sofisticação.

Mas é a cor Índigo, um azul profundo e belo, que vem atraindo a atenção para a temporada 20/21. Em busca de calma diante de tempos turbulentos, esse versátil tom escuro emana estabilidade e sofisticação em igual medida. Afinal, é uma cor que se relaciona com a atenção plena, meditação e é capaz de inspirar sentimentos de auto reflexão.

Nos interiores, é uma tonalidade que adiciona vivacidade e funciona muito bem quando combinada a outros elementos, como madeira e pedras. O profundo tom de azul oferece um efeito energizante instantâneo aos olhos e garante elegância sem esforço.

Índigo também se relaciona muito bem com o universo digital, cada vez mais presente no mundo físico, e com a ideia de urbanização. Na área têxtil, por exemplo, índigo já foi apontado pelos historiadores como o corante mais importante do mundo. E nas artes, com grande semelhança de tons, Vincent van Gogh traz azuis profundos na obra A Noite Estrelada.

 

 

Verde Oliva: Uma cor vital e de frescor nos interiores

Os últimos anos revelaram uma mudança geral em direção a diferentes nuances de cores e com a paleta de tons verdes não é diferente, principalmente diante das preocupações crescentes em torno da sustentabilidade e dos materiais utilizados nos produtos.

Em 2017, a Pantone já havia nomeado Greenery como a cor do ano; um verde brilhante e divertido, inspirado nas folhas tropicais com tons de amarelo. Para 2020, a WGSN apontou o tom verde fresco Neo Mint como uma das cores emergentes para este ano. Contudo, para os interiores, abre-se caminho para um tom suave e neutro, hoje, representada pelo verde-oliva.

Com um toque de cinza neutro e suave, Oliva desperta o desejo de um lar calmo e ao mesmo tempo com um ar natural e de frescor. Além disso, é uma cor sem gênero e não invasiva.
Um tom moderno, que é muito apreciado por diferentes gerações de consumidores.

Sem dúvida, é uma cor que nos lembra tempos mais simples e traz à mente um estilo de vida mais confortável e familiar.

 

 

Aurora: um tom agradável e contemporâneo

As cores falam muito sobre quem somos, do que gostamos e como enxergamos o mundo a nossa volta. Cor é personalidade! Por isso, os tons que variam entre cor de rosa e laranja também são presença constante nos projetos de móveis e interiores. Em geral, essas nuances são belas, inspiradoras e relaxantes.

No portfólio Todeschini, uma tonalidade que representa essa proposta é o padrão Aurora. Ele complementa a paleta de cores da marca e oferece muita versatilidade na combinação com outros elementos. Inspirado no amanhecer, essa cor dá vida a projetos com um ar moderno, sendo que ganha ainda mais requinte conforme o projeto de iluminação – devido ao toque acetinado e um leve brilho perolizado.

A vantagem dessa tonalidade é que ela funciona muito bem como cor de base, mas também pode ser protagonista no mobiliário da sala de estar, cozinha ou quartos. Tudo isso com uma proposta neutra, capaz de criar ambientes calmos e de bom gosto para atender consumidores exigentes.

 

 

Pecan: elegância simples, com um toque de calor

Um tom neutro sutil, mas que traz um toque quente e levemente terroso para a decoração. Essa é a proposta da tonalidade Pecan, inspirada na noz que leva seu nome. À medida em que a vida se torna mais rápida e cresce a necessidade de que nossos lares sejam um santuário, essa cor contribui para a sensação de harmonia e equilíbrio nos interiores.

Incrivelmente versátil, Pecan se conecta perfeitamente a diferentes paletas de cores, materiais e estilos de decoração. Você pode equilibrá-la c om madeiras de tom quente e couro, ou com tons mais profundos e ousados, incluindo pedras luxuosas; ou ainda criar um tom sobre tom. Em qualquer situação é possível garantir ambientes refinados e acolhedores.

A verdade é que os neutros suaves são essenciais nos projetos de arquitetos e designers de interiores. Eles são perfeitos também para interiores que abraçam o minimalismo e a proposta de slow living.

Pecan garante ainda um toque contemporâneo a uma ampla gama de tons que se enquadra na prateleira de “bege”, com nuances que variam do marrom ao nude. Aliás, essa é uma excelente proposta para quem deseja deixar os tons de cinza para trás, incorporando uma vibração sutil e natural.

 

 

Em qual cor apostar?

O que é importante observar nessas quatros cores: Índigo, Oliva, Aurora e Pecan? Todas funcionam bem de Norte a Sul, valorizando os interiores de acordo com a fonte de luz natural e iluminação, e conforme a composição com outros materiais e elementos decorativos. Os quatro tons também sugerem diferentes sensações, podendo ser a cor de destaque nos móveis ou servir como base para toda a decoração. Na dúvida, continua valendo a premissa de criar um ambiente saudável e estimulante para gerar bem-estar.

Conteúdo exclusivo Habitus Brasil.