20 de outubro , 2021

Edição de 10 anos da DW! Semana de Design de São Paulo marca amadurecimento do evento e demonstra potencial criativo do setor

 

Crédito: Reprodução Blog DW!

 

Com uma programação enriquecedora para quem é apaixonado por design, a edição comemorativa de 10 anos da DW! Semana de Design de São Paulo surpreendeu com centenas de exposições, instalações, palestras e talks. Entre os destaques, podemos apontar a valorização do artesanato nacional, com suas várias interpretações, as relevantes discussões sobre o morar e a realização de eventos híbridos – com ações físicas e digitais.

 

De acordo com o idealizador do festival, Lauro Andrade, a DW! contribui para valorizar o caldeirão étnico e cultural brasileiro, que gera criativos geniais de Norte a Sul do País. “Valorizar e mostrar ao mundo essa criatividade é o objetivo principal do festival, não necessariamente mostrar peças novas; mas celebrar a importância do design, da arte e da imaginação”. 

 

Este ano, o festival urbano contou ainda com atrações que foram além da famosa Al. Gabriel Monteiro da Silva e Jardins, espalhando-se para as regiões Central, Norte e Leste da capital paulista. Segundo a organização, ocorreram mais de 300 atividades em 120 locais da cidade de São Paulo, entre os dias 03 e 16 de outubro. Apresentações online também ampliaram a divulgação das principais novidades do setor, promovendo novos debates sobre a cultura do design e suas conexões com a arquitetura, arte, decoração e negócios.

 

Muitos profissionais também aproveitaram a realização da Design Weekend na capital paulista para visitar a CASACOR SP 2021, onde a Todeschini reedita sua parceria com a arquiteta Debora Aguiar – veja mais detalhes aqui.

 

A CASA COMO DESTAQUE DA DW! 

A casa como hub principal de nossas vidas, ainda como reflexo da pandemia, foi o grande mote para lançamentos e debates das novas configurações do morar. O período de isolamento social também reascendeu diversos estudos sobre as conexões proporcionadas pelos móveis, cores, materiais, objetos decorativos e relações que criamos com cada ambiente.

 

“Lar não é sobre presente, mas sobre esperanças. Sobre o passado idealizado e um futuro ainda inalcançado. É mais uma ideia do que algo concreto”, destacou Lígia Barros, diretora da WGSN durante uma palestra sobre o futuro do morar, na abertura online do DW!.

 

Crédito: Reprodução site DW!

 

DESTAQUES DA SEMANA DE DESIGN DE SÃO PAULO

Trends e cores | A Impress Decor, em parceria com a Fahrer Design, promoveu a mostra “Qual o nosso papel na sua vida?”, que exibiu, de forma conceitual, como os produtos da marca (papéis decorativos para o revestimento de painéis de madeira) fazem parte do dia a dia das pessoas. Além dessa instalação, assinada pelo atelier Pistache Ganache, a marca promoveu uma live especial com o arquiteto Bruno Simões e os criativos Fabio Marx, Nicholas Oher e Paloma Bresolin, do escritório OHMA Design. Nesta conversa, eles apresentam micro e macrotendências sobre cores, materiais e outros estudos relacionados ao design e arquitetura de interiores. É possível rever o conteúdo no YouTube.

 

Crédito: Reprodução site DW!

 

Brasilidade – A diversidade, riquezas naturais e culturais do Brasil seguem em alta no design, seja em releituras ou trazendo técnicas centenárias de artesãos. Presente no artesanato, nos revestimentos cerâmicos e no mobiliário, entre outras peças do décor, a brasilidade ajuda a exaltar a vida e a obra de profissionais do design, além de diferentes comunidades espalhadas pelo país. Além disso, móveis e objetos feitos à mão sempre ajudam a trazer mais vida e personalidade à decoração. Outro aspecto dessa tendência, é que muitas peças fazem referência ao natural, explorando a rusticidade e a textura dos materiais.

 

O designer Sérgio J. Matos, um dos melhores tradutores da brasilidade em suas peças, é assertivo ao retratar a importância das diferentes conexões que o design pode proporcionar. “A pandemia causou muitas reflexões sobre o estar no mundo, o papel exercido na coletividade, a ação que verdadeiramente importa e transforma. Também despertou a resiliência ante barreiras complexas e sequer imaginadas. É quando nos damos conta que raízes, pessoas, relações, elos, memórias e afetos são nutrientes importantes para manter o equilíbrio nessa travessia”, conta ele.

 

Crédito: Reprodução site DW!

 

Experiências – No setor de iluminação, lojas e fabricantes do segmento apresentaram exposições de artes multimídia ou instalações com peças exclusivas na DW!, visando provocar os sentimentos e criar experiências. Aliás, com criações elegantes e refinadas, além do auxílio da tecnologia, é cada vez maior a propagação do conceito de que a iluminação deve ir além do senso comum, seja em casa ou em ambientes compartilhados. 

 

Crédito: Divulgação By Kamy

 

Tapetes e tapeçarias – Nas coleções lançadas foi possível ver a associação de muitas marcas com designers de diferentes origens e formações. Além de ajudar na afirmação do design autoral nacional, a proposta ajuda a transformar os ambientes com novas cores e desenhos, principalmente os de tema étnicos e geométricos. Tapetes assimétricos, com formas orgânicas ou temas abstratos também surgem com destaque, a exemplo do que vimos recentemente no Salão do Móvel de Milão.

 

Conexões – Outras dezenas de atrações e coleções apresentadas na DW! exploraram elementos que remetem às nossas origens e memórias, além de fazer analogias do lar como um refúgio. Permanece a ideia de que a casa é um hub de conforto e proteção, mas que também deve contar com objetos divertidos, incorporar elementos da natureza e, claro, um mobiliário modular. Na paleta de cores, tons crus e terrosos ainda são predominantes, mas pontos de cor são sempre bem-vindos.

 

E quem ficou curioso para acompanhar mais detalhes da Semana de Design de São Paulo pode visitar o site do evento. Segundo os organizadores, novas ações serão realizadas até o fim do ano, com eventos presenciais e online.