13 de abril , 2021

Totalmente online, feira mescla apresentação de produtos, networking e análises do setor de arquitetura e revestimentos, sob uma nova era de cuidados

 

Foto: Divulgação / Biancogres

 

A força dos canais digitais e ações virtuais de divulgação de produtos não são novidade. Diante das restrições de circulação e aglomeração de pessoas, ainda em decorrência dos ciclos da pandemia, os organizadores de feiras em todo o mundo seguem apostando nesse conceito para expor novidades das marcas, discutir cenários e seguir fomentando negócios. Por aqui, a Expo Revestir abraçou a ideia de um evento digital, com um circuito de lives, palestras e salas especiais para divulgação de produtos.

Principal evento de arquitetura, louças, metais e acabamentos da América Latina, a Expo Revestir está em sua 19ª edição – a primeira de forma 100% digital. De acordo com os organizadores, 60 marcas estiveram presentes neste formato, realizado entre os dias 22 e 26 de março. Foram computados ainda mais de 4 milhões de interações dentro da plataforma criada exclusivamente para o evento.

Mas, independentemente dos números, esse momento oferece oportunidade para novas conversas e estudos sobre bem-estar, materiais e suas aplicações nos projetos. Afinal, o fato de todos passarem mais tempo em casa, vivenciando novas experiências e tendo que adotar ou até abandonar comportamentos, exige um novo olhar sobre a casa, os móveis e as necessidades de cada lar.

 

Foto: Divulgação / Incepa

 

Criando espaços de bem-estar

Avaliando as novidades apresentadas na Expo Revestir 2021, o foco segue na criação de espaços de convívio mais naturais, tendo uma decoração em completo equilíbrio. As coleções que garantem personalização vão ganhando novos itens, assim como cresce a lista de materiais que estimulam aspectos emocionais e sensoriais – quase sempre reproduzindo elementos da natureza (com grande fidelidade).

Esses pontos já permeiam diversos produtos e tendências no segmento, mas isso significa que há uma grande oportunidade para as marcas se conectarem e participarem da vida de seus clientes, proporcionando experiências inesquecíveis. É o momento de criar um laço emocional.

Com essa proposta em mente, identificamos as seguintes conexões para arquitetos e designers de interiores explorarem nos seus projetos.

 

Foto: Divulgação

 

Comportamentos moldam os novos lançamentos

Qualidade genuína: Em um mundo de múltiplas tarefas e déficit de atenção, a arte de focar em um único ato torna-se preciosa. Essa abordagem mais ponderada reforça a busca pela simplicidade e reconexão com as nossas origens. Também condiz com o crescente interesse em viver de forma mais sustentável, redescobrindo pequenos prazeres diários.

Biofilia: O design biofílico já se tornou indispensável em todos os novos desenvolvimentos. Presente nos relatórios de tendências desde 2019, essa proposta se fortalece e muitas marcas seguem lançando revestimentos que tenham conexão com a natureza ou reproduzam seus elementos e características – de forma sutil ou explícita. Cores, texturas, iluminação natural e o contato com elementos orgânicos, rústicos e sutis são inspirações silenciosas em busca do bem-estar.

 

Foto: Coral

 

Cores dessaturadas: Estando mais tempo em casa, os moradores ganharam muito mais compreensão de como o design e as cores os fazem sentir. Surge então uma paleta de cores mais neutra e equilibrada, com tons brancos levemente pigmentados, amarelos dessaturados e marrons, além de azuis, lilás e verdes mais queimados.

História e aspecto artesanal: Esse movimento valoriza formas orgânicas e texturas, aspectos artesanais e do feito à mão, produtos destonados pelo tempo e até mesmo pequenas imperfeições. Diversas são as marcas resgatando produtos que evidenciam suas raízes, técnicas antigas e materiais nostálgicos, que marcaram época, como granilite, rendas, grafismos, pinceladas de tinta e madeira carbonizada. Além do lado afetivo, a reedição de produtos (mesmo que reinterpretados) acaba sendo um sinônimo de segurança em épocas de incerteza.

 

Foto: Castelatto / Favaro Jr.

 

Maxiformatos: Os porcelanatos em grandes formatos seguem ganhando espaço no mercado brasileiro, valorizando novos desenhos e tipos de aplicação. A seu favor, pesam a estética do material (permitindo a reprodução de desenhos mais contínuos) e a diminuição de emendas entre as peças. Aliás, diversos sãos os revestimentos que passam a transitar entre diferentes áreas da casa, podendo ser harmonizados em diferentes ambientes.

Personalização: Mas os pequenos formatos surgem com infinitas alternativas de decoração. De pequenos detalhes a criações completamente personalizadas, os desenhos e formatos desses revestimentos garantem um toque de exclusividade aos projetos de pisos e paredes. Bricks, pastilhas, azulejos retangulares e hexagonais, com diferentes cores e acabamentos, possibilitam uma infinidade de paginações.

 

Foto: Divulgação

 

Era das emoções: O cuidado, força, empatia e sutileza das mulheres foi outra abordagem que surgiu na feira Expo Revestir. Como desdobramento no home decor, temos propostas de ambientes mais orgânicos, tons neutros e um mix de revestimentos clássicos, delicados, estampados e fortes.

Cuidado e bem-estar: A palavra propósito tem motivado pessoas ao redor do mundo e pautado suas escolhas para praticamente tudo o que vão fazer ou comprar. Além disso, os cuidados pessoais e a higiene seguem em primeiro plano para muitos consumidores. Em um ano em que as questões envolvendo a saúde e a importância de higienizar adequadamente as mãos e as superfícies foi tão enfatizado, veremos muitos produtos e soluções apostando neste aspecto. Na linha de metais, as peças também ganham novos acionamentos inteligentes, sem a necessidade de toque.

 

Foto: Divulgação

 

Artigo escrito por Habitus Brasil