4 de fevereiro , 2019

Dicas do que fazer na cidade e lugares diferentes relacionados à arquitetura e design para você visitar

Praga reúne um dos mais belos centros urbanos da Europa. A capital é a maior cidade da República Tcheca, famosa pelo patrimônio arquitetônico conservado e pela rica vida cultural. Mas engana-se quem só acha que ali vai encontrar antigos prédios, castelos e cenários boêmios que lembram a vida na velha Europa.

Passear pelas suas ruelas faz parte para conhecer melhor a paisagem urbana da capital. As ruas históricas da cidade são preservadas como monumentos nacionais. Entre os pontos  turísticos mais importantes que todos devem conhecer estão o Castelo de Praga na Colina Hradcany, construído entre os séculos XIV e XVII e a grande catedral gótica de S. Vito que fica ao lado.

 

No bairro Malá Strana está uma das duas igrejas barrocas de São Nicolau, a igreja onde fica o famoso Menino Jesus de Praga, a igreja do Loreto (do século XVIII) e numerosos palácios da aristocracia tcheca, do século XVII, em estilo barroco.

Na Staré Město (chamada de Cidade Velha), há a igreja Týnský, em estilo gótico, construída no século XIV, na qual se acha o túmulo do astrônomo Tycho Brahe; o bairro Josefstadt, com o gueto e o cemitério judaico, do século XII, e a sinagoga. É ali que encontra-se o famoso relógio Astronômico Orloj.

 

Na Nové město (ou na Cidade Nova) você encontra a estátua de São Venceslau, de 1915, e o Museu Nacional. Outros edifícios famosos são o Prikopy, local da antiga fortaleza; o Teatro dos Estados, onde estreou a ópera Don Giovanni de Mozart; o Teatro Nacional, de 1883; igrejas e palácios barrocos.

Entre as numerosas pontes que atravessam o lindo rio Vltava, paisagem que corta a cidade toda, está a famosa Ponte Carlos que liga a Cidade Velha ao Castelo de Praga. Ali, vale passear o dia todo. Mas, existem alguns locais menos populares que descobri com pesquisa e andanças, tanto antes de viajar para Praga quanto ao chegar por lá e botar as pernas para andar. É nos novos bairros residenciais que ficam os locais com arquitetura mais moderna. E como em Praga há história em cada cadeira que se senta, saiba que é legal percorrer lugares fora do eixo tradicional dos turistas também.

Pensando nisso, selecionei alguns locais bacanas a dedo pensando em quem curte arquitetura, arte e design para curtir a cidade diferente Confira:

CASA DANÇANTE
Começo falando da Casa Dançante (Tančící dům). O prédio de escritórios no centro da cidade foi desenhado pelo arquiteto Vlado Milunić, em parceria com o canadense Frank Gehry em uma área vazia na qual havia um edifício que foi destruído durante o Bombardeio, em 1945. A construção iniciou em 1994 e terminou em 1996. O estilo nada tradicional para a época ficou conhecido por ser super controverso. O presidente tcheco Václav Havel, que viveu naquela década apoiou o projeto, esperando que o prédio se tornasse um centro de atividades culturais, mas a ideia nunca deu certo.

Originalmente chamada Fred e Ginger (ao ser inspirada em Fred Astaire e Ginger Rogers – a casa lembra vagamente um par de dançarinos) a casa se situa entre os prédios neobarroco, neogótico e art nouveau pelos quais Praga é famosa. Na cobertura existe um  café com vista linda da cidade. Hoje, o local é um prédio comercial com multinacionais. Vale a pena tirar fotos, andar por ali, e quem sabe, subir no café caso for consumir algo!

MURO DE JOHN LENNON

O Muro de John Lennon é uma muralha coberta de grafites com mensagens políticas – tirando o fato de que ele está ali desde a época do regime comunista. O local é famoso,  muitas vezes cheio de gente, mas possui uma fantástica herança cultural e histórica da antiga cidade da Tchecoslováquia que permanece. Localizado em uma pequena e isolada praça em frente à Embaixada da França, o muro recebeu sua primeira arte após o assassinato de John Lennon, em 1980, quando um artista desconhecido pintou uma única imagem do cantor-compositor e algumas letras.

A parede sofre continuamente mudanças e o retrato original de Lennon é perdido por muito tempo sob camadas de tinta nova, mas sempre sofre novas intervenções e se restabelece com o tempo. É um local lindo para tirar belíssimas fotos.

ESCULTURAS DE DAVID CERNY
David Cerny é um escultor tcheco cujos trabalhos podem ser vistos em vários locais de Praga. As suas obras são, em sua maioria controversas, e Černý ficou muito conhecido em 1991 por pintar um tanque soviético de cor-de-rosa no centro de Praga. Como o monumento era um símbolo cultural nacional à época, o seu ato de desobediência civil foi considerado ousado e Černý foi preso, embora brevemente.

Outra de sua obras pela cidade é a série “Tower Babies,” um conjunto de crianças (sem rostos) que engatinham junto à Torre de Televisão Žižkov. Em 2013, David criou novamente polêmica com um grande dedo médio erguido em frente ao Castelo de Praga, residência do então presidente da República Tcheca, Miloš Zeman. A obra flutuante, colocada próxima à famosa Ponte Carlos, foi criada para protestar sobre a situação política do país. Quando estava passeando no país, as únicas obras de Cerny que vi foram a escultura cinética da cabeça do escritor Franz Kafka e Viselec (O Homem Pendurado).

A obra de Kafka (endereço: Quadrio shopping – Vladislavova 2) foi a maneira que o artista encontrou para falar sobre o desemprego que assola o país e é inspirada em “Metamorfose”.

CAFÉ SLAVIA
Um bom lugar para comer e se sentir local: o Café Slavia! O restaurante está localizado em Národní, muito perto do Teatro Nacional. Aqui escritores, artistas famosos, poetas e outros intelectuais se reuniam e discutiam suas ideias. Aberto em 1884, é até hoje o café mais conhecido de Praga.

O local funciona durante todo o dia e oferece especialidades da culinária tcheca, além de ser conhecido pelas suas tortas e doces. A comida é deliciosa e o atendimento, muito simpático. Para quem gosta de café, experimente o café verde, com rum!

UMA DAS BIBLIOTECAS MAIS LINDAS DO MUNDO, DENTRO DE UM MONASTÉRIO

O Monastério Strahov (em checo Strahovský klášter) é uma abadia fundada em 1143 que possui incríveis relíquias em seu interior. Para chegar (a pé) é um pouco difícil, mas é ali que fica a deslumbrante biblioteca barroca que regularmente vemos em vários rankings de lugares que vale a pena visitar pelo menos uma vez na vida. E vale. Como vale!

Construída em 1722, a biblioteca do Mosteiro de Strahov conta com duas salas que e possui o maior acervo do país (cerca de 250 mil volumes). A biblioteca é dividida em 2 salões, o salão teológico e o filosófico. Os dois são decorados com lindos afrescos no teto e conservam livros e manuscritos da Idade Média, ilustrações e globos terráqueos que parecem terem saído de um filme. Além dessas salas, há uma pequena exposição que exibe diversos animais dissecados, insetos, e uma das primeiras bíblias impressas do mundo.

O acesso às salas é restrito, mas só de poder entrar no local e conhecer um pouco da história já é válido. Fora que o Monastério traz uma paz e tem uma vista sensacional.

A visita à biblioteca do Monastério de Strahov é paga e custa 120 coroas tchecas por pessoa. Para tirar foto é necessário pagar uma taxa de 50 coroas tchecas por pessoa. E já adianto que vale a pena cada centavo! Se você, assim como eu, ama conhecer bibliotecas bonitas, essa é imperdível. Ela fica perto do Castelo de Praga na colina Petřín.

MUSEU MUCHA

Por fim, para quem gosta de arte e do estilo Art Nouveau, nada melhor do que ver ao vivo os quadros fascinantes do mestre de fama mundial Alfons Mucha! Ele pertence até hoje um dos representantes mais importantes desta fase.

É no Palácio barroco Kaunický, que fica o museu dedicado à vida e obra do conhecido artista tcheco, que ficou conhecido a nível mundial como um dos máximos expoentes do Art
Nouveau. Mas você deve saber que o acervo é bastante reduzido: são três ambientes com cerca de 80 ilustrações.

As exposições oferecem uma visão geral das obras de Alfons Mucha, destacando o período que passou em Paris, quando criou suas obras mais importantes: painéis decorativos, livros de rascunhos, trabalhos em três dimensões, pôsteres e pinturas a óleo. Para quem é fã, vale a visita.

OUTRAS RECOMENDAÇÕES
A língua é difícil, mas você se vira com inglês na maioria dos lugares turísticos. Comidas: Sim, tudo muito pesado para a gente. Muita carne (porco), molho, pão, batata, muita cerveja. Mas, não deixe de experimentar as iguarias típicas!

O Trdelník, uma comida de rua que parece uma casquinha de churros assada coberta com açúcar, canela e amêndoas e pode ser recheada de várias coisas: geleia, pasta de pistache, chantilly, sorvete, chocolate, é uma delícia!

Para quem gosta de design:

Existem muitos artistas, lojas e marcas independentes para você garimpar. Cafés modernos e galerias legais espalhadas pela cidade. Basta ter tempo para explorar. Sem falar que Praga é uma cidade completamente boêmia, cheia de bares e restaurantes, além de ser 100% segura para andar a pé a noite. Alguns locais que amei conhecer: Fox Gallery , Designum Gallery, Debut Shop, uma passadinha na Flying Tiger não faz mal à ninguém! Um restaurante bacana que curti muito foi o U Golema, e está totalmente fora do circuito turístico. Ele fica em Maiselova 62/8, 110 00 no bairro de Staré Město.

Onde se hospedar:

Fiquei em um Airbnb maravilhoso (e moderno!) em Na Perštýně e fazia muita coisa a pé. O lugar é ótimo e super bem localizado, ao lado do Museu do Lego, Museu do Mucha, perto da escultura da cabeça de Franz Kafka, do Cafe Louvre, Teatro Nacional, bem em frente a um supermercado e recheado de restaurantes e cafés.

Veja mais:
O guia oficial de design da cidade é ótimo também para descobrir novas lojas e locais. Esse outro dia também oferece dicas de cafés, brechós e lojas hipsters para você se divertir, vale a pena dar uma olhada!

 

Conteúdo Exclusivo Follow The Colours.