30 de maio , 2019

Imm Cologne e Living Kitchen (Colônia), Heimtextil (Frankfurt), Stockholm Design Week (Estocolmo), Maison & Objet (Paris), Salone del Mobile (Milão) e Interzum (Colônia). São diversos os eventos internacionais e cada “show” tem o seu foco especial, garantindo uma visão ampla sobre os comportamentos na decoração, além de tendências para móveis, materiais e interiores. Em solo nacional também podemos citar a Casacor, que acaba refletindo muitas dessas direções, mas igualmente revela o olhar de importantes profissionais para a cena brasileira.

Mas quais materiais, cores e elementos estão se sobressaindo? O que tem inspirado arquitetos e designers? Sim, sempre há muitas inspirações e possibilidades, mas continue lendo o post e veja nosso resumo com o que consideramos mais relevante.

Antes, é importante recapitular alguns movimentos que estão influenciando os espaços residenciais, e exercem influência direta na seleção de matérias-primas, ferragens e estilos. Você também pode rever o post com quatro tendências que estão moldando o morar.

. A tecnologia integrada ao lar é uma realidade, mas os ambientes são idealizados para serem oásis de bem-estar.

. O minimalismo escandinavo e japonês segue influenciando o design dos ambientes.

. Espaços e móveis multifuncionais ganham ainda mais importância nos centros urbanos.

. Produtos e interiores estimulam a auto expressão, destacando o conjunto de valores, crenças e experiências de cada consumidor.

. Há uma nova geração de consumidores desafiando constantemente as marcas a “inovar” em vez de criar “novos” produtos.

. A imperfeição dos materiais é celebrada, assim como o artesanato, materiais têxteis e cerâmicas.

. A sustentabilidade na produção e a longevidade também desempenham um papel significativo para muitos consumidores.

. O Mix & Match de materiais, estilos e texturas sempre foi um caminho possível, mas as composições atuais são infinitas e harmoniosas.

 

Materiais e elementos da natureza

O foco no bem-estar físico e emocional das pessoas é uma das principais correntes no design de interiores. Na prática, isso significa que os profissionais devem ser capazes de projetar espaços que nos acalmem e permitam “esquecer” a sobrecarga de trabalho e informações absorvidas ao longo do dia.

Por isso, a madeira segue como um dos principais elementos da decoração. Com uma sutil rusticidade e muita naturalidade, ela abre inúmeras possibilidades nos interiores. O link com a natureza e as combinações refinadas com tecidos, pedras, vidro e ferro, sem contar as variações de desenhos e cores aplicadas aos painéis revestidos BP, potencializam sua aplicação.

Carvalhos em tonalidades naturais (muito presente na temática escandinava) e nogueiras tipicamente italianas despontam na preferência de arquitetos e designers, sobretudo por valorizar o toque da madeira. O calor e coloração intensa do Louro Freijó, tipicamente brasileiro e de características bem tropicais, também ganha espaço.

Cores, sutis ou em tons mais vibrantes, proliferam nos interiores, mas são os tons de cinza que surgem com grande força. Elegante e muito associado aos estilos industrial e urbano, o cinza pode ser protagonista ou criar contraste com padrões madeirados e outras cores. Para muitos profissionais, é uma cor base para qualquer decoração por sua capacidade de harmonização.

 

Cozinhas para todos os estilos

Nas cozinhas, contraste! Porque temos projetos onde nenhum elemento ou utensílio pode ser visto, ocultos por sistemas de portas e ferragens inteligentes. Aqui, chama atenção a proposta das portas escamoteáveis, que permitem projetar grandes livings, cozinhas e áreas de serviço integradas. Essas portas são recolhidas na profundidade do móvel e garantem uma solução estética inteligente e flexibilidade no uso dos ambientes.

Em contrapartida, temos cozinhas explorando ilhas, prateleiras abertas e soluções de nicho – quase sempre com elegantes estruturas metálicas. É que a divisão espacial entre sala de estar e cozinha, que foi estabelecida ao longo de décadas, continua a se dissolver. Isso permite ainda explorar interessantes combinações de cores e materiais.

Nas ilhas, além da presença de pedras, temos bancadas em madeira maciça que se projetam para servir como mesa. O minimalismo segue presente e diferentes perfis de alumínio ou mesmo portas usinadas garantem um visual clean ao mobiliário – sem uso de puxadores. A iluminação é sofisticada e bem distribuída, inclusive em armários que exploram o vidro como elemento principal.

 

Busca da simplicidade e leveza

Vidro e metal também ganham espaço nos dormitórios e closets, levando a ideia de transparência para esses cômodos da casa. A proposta de closets abertos segue em evidência, mas surgem diferentes sistemas de cremalheiras e iluminação em LED para ajudar a construir uma estética funcional e leve. Cabideiros, calceiros, divisores e gavetas são outros elementos que valorizam essa proposta, mas há uma infinidade de acessórios e ferragens para personalizar os móveis projetados.

 

E para você? Qual tendência melhor representa o seu estilo?

 

Conteúdo exclusivo Habitus Brasil.

www.habitusbrasil.com