22 de janeiro , 2020

O objetivo é ter uma decoração focada no essencial e com níveis de funcionalidade para criar ambientes que permitam desacelerar da rotina acelerada que vivemos

 

Pexels

 

É notável o quanto a nossa sociedade está mudando. Enquanto vemos o foco crescente na digitalização e oferta de serviços cada vez mais rápidos e pautados em dados, cresce também o desejo de desaceleração – pelo menos em um nível pessoal. Em vez de perseguir constantemente um futuro mais rápido, mais e mais pessoas buscam profundidade, autodescoberta e maior proximidade com a natureza. Em algumas culturas, a espiritualidade também é fonte para fornecer orientações nessa mudança de consciência.

O cenário que se desenha corrobora com algumas das mudanças que estamos observando na arquitetura e decoração – o lar como local de refúgio.

Um estilo de vida focado no essencial e o desejo de um ambiente mais eficiente combinam ainda com a proposta de ter residências mais minimalistas e focadas em nossa realidade cotidiana. As pessoas simplesmente querem poder tirar um tempo, longe da pressão do tempo e de toda celeridade que o mundo digital nos proporciona.

 

Porcelanosa

 

Junte-se ao movimento da desaceleração

Voltar ao básico, conservar recursos naturais, equilibrar vida profissional e pessoal e buscar desintoxicação das mídias sociais estão entre os termos mais buscados do Pinterest para 2020 – rede social que reúne mais de 320 milhões de usuários. Abordamos alguns desses tópicos no Habitus Brasil, mas o principal ponto é a desaceleração e a ideia de moldar nossas vidas para torná-las mais significativas.

É sobre ter móveis, objetos e hobbys que nos ajudem a relaxar e a aproveitar melhor a vida. Nesse aspecto, o banheiro ou salas de banho também estão se tornando cada vez mais um local de refúgio, onde podemos escapar do estresse da vida cotidiana e parar por um momento.

Independente dos termos que possamos utilizar para posicionar esta tendência na decoração – escandinavo, hygge, japandi ou wabi-sabi –, a escolha do mobiliário e artigos que sejam importantes para cada um de nós, e que não distraiam nossa atenção, vão continuar influenciando o design de interiores.

 

Mobiliário funcional e planejado permite a integração dos cômodos, e optar por uma decoração minimalista

 

Não é um conceito novo, mas dedicar um tempo para dar um passo atrás e diminuir a “velocidade” pode ser o que precisamos diante dos novos tempos. O objetivo principal é criar uma atmosfera livre de estresse e ambientes calmos para relaxar. Afinal, a decoração também é um meio de expressão e pode revelar nossa identidade, e o que almejamos.

A Casacor 2020 também promete levantar o debate sobre como podemos desacelerar, encontrando equilíbrio entre o essencial e as facilidades modernas da tecnologia. Com o tema “A Casa Original”, a principal mostra de arquitetura e decoração do país, propõe que os projetos deste ano sejam um refúgio e inspirados em tema como nossas raízes, ancestralidade e diálogo com a tecnologia.

 

 

Menos é mais soa cada vez mais familiar

No aspecto econômico, o aumento dos preços de aluguel e dos imóveis também continuam impulsionando a necessidade de móveis compactos ou adaptáveis ​​a diferentes dimensões. Além disso, esse movimento reforça a ideia de interiores que prezam pela qualidade, em vez da quantidade.

Para muitos profissionais e empresas, esse é outro imperativo dessa equação. Por isso, a seleção de materiais e natureza tátil dos revestimentos segue como elemento chave para o futuro do design. Materiais como madeira, pedra, couro, vime, linho e cortiça desempenham um papel particularmente importante nesse contexto, pois criam um encanto fácil e natural.

­

Importante!

A proposta de uma vida mais “lenta” não é sobre reunir menos artigos ou apenas criar um ambiente aconchegante, mas é sobre descobrir o que simplesmente não podemos viver sem. Trata-se de explorar os fundamentos de nossas vidas e incorporá-los aos ambientes e estilo de vida. Ou seja, é criar ambientes que enfatizem o “estar no momento” e abrir espaço para as coisas que nos trazem prazer e felicidade.

E você, o que tem feito para desacelerar e mudar seus hábitos cotidianos?

Contéudo exclusivo Habitus Brasil