24 de outubro , 2019

O ‘novo luxo’ pede por autenticidade!

 

Nessa proposta, a espinha dorsal para os projetos de móveis e interiores une design, materiais naturais, sustentabilidade e tecnologia

 

 

Todos nós gostamos de acompanhar as tendências de decoração. Podemos discordar ou se identificar muito com uma proposta, mas o aspecto mais interessante é observar como esses movimentos moldam o nosso estilo de vida. Sim, o design muda a maneira como vivemos e passamos a incorporar cores, elementos e materiais em nosso dia a dia.

No segmento de arquitetura e interiores, além de mudanças comportamentais na sociedade, alguns avanços estão condicionados às tecnologias de produção ou à evolução de processos, mas há um ponto em comum: originalidade e o link com a natureza não saem de “moda”.

É fato que a natureza tátil dos revestimentos é um elemento chave no design, principalmente para fazer o contraponto às telas digitais que nos rodeiam. Esta tendência abrange a madeira, pedras, cerâmicas e os tecidos. Na verdade, todo e qualquer material que possa evidenciar detalhes artesanais, naturais e até imperfeitos (relembre a proposta do estilo Wabi-Sabi).

 

 

 

Natureza e tecnologia nos interiores

Para a temporada 2020-2021, sabemos que iniciativas mais verdes e sustentáveis serão regra. Já abordamos o assunto consciência neste post. No horizonte de tendências, um design minimalista e orgânico deve continuar pontuando novas peças de mobiliário, assim como a busca por superfícies autênticas e acessórios funcionais. O mix de materiais, de acordo com as preferências de cada cliente, também é um bom caminho para alcançar a individualização dos projetos residenciais e comerciais.

A ‘nova’ corrida espacial que se desenha, tendo rochas lunares como pedras preciosas, e tudo o que é relacionado a robótica e inteligência artificial serão outros fatores a impactar diferentes mercados e comportamentos de consumo. Durante anos, imaginamos a vida em 2020, e agora começamos a obter respostas.

 

Mas uma das perspectivas mais emocionantes para os próximos anos serão os experimentos inovadores da indústria e designers para criar materiais e produtos que promovam uma abordagem equilibrada entre natureza, personalização e tecnologias.

Assim, duas tendências ocorrem (contraditórias, à primeira vista) – a busca pelo design (e luxo) sustentável e a exploração gentil dos recursos naturais. Como os dois se combinarão no design de interiores, garantindo beleza e estilo?

Com a resposta, os profissionais do segmento.

 

 

Novo status para a natureza no decor

No Brasil, já podemos citar um lançamento da Todeschini que une esses elementos, permitindo incorporar a beleza da pedra em portas de mobiliário. Desenvolvido a partir do corte da pedra natural de Quartzito, o acabamento Pétrea traz uma lâmina ultrafina de aproximadamente 2mm de espessura, já combinada com perfis de alumínio e puxadores acoplados.

O revestimento chama atenção pela beleza, tonalidade com nuances que vão do cinza ao preto e sua textura em relevo. Veja mais detalhes Série Origine. O lançamento também marca essa busca por produtos atemporais, fazendo conexão entre processos industriais, manuais e com materiais esculpidos pela ação da natureza ao longo dos anos. Sem dúvida, um produto conceito e que aponta um interessante caminho para o mercado de acabamentos e design. Principalmente, para profissionais e clientes que buscam personalização nos projetos de interiores.

Mais do que um espaço de bem-estar, a nova geração de clientes espera contar uma história. Da mesma forma que eles querem saber o que faz você se destacar do resto da indústria, eles também almejam ser únicos e desenvolver um conceito próprio na decoração de suas casas. Hoje, fica ainda mais claro que o design de interiores é visto como uma extensão das necessidades e personalidade de cada um de nós.

 

Conteúdo exclusivo Habitus Brasil

Conheça outro lançamento da Série Origine clicando aqui.