17 de junho , 2020

Conheça as oito direções nas quais os fabricantes de móveis e profissionais de interiores estão se espelhando para desenvolver seus projetos e atender os anseios dos consumidores

 

 

Já abordamos em textos anteriores que o ponto mais importante de um projeto de interiores é entender como vivemos ou almejamos viver em nossas casas. Nesse sentido, o esforço de muitas industrias, consultorias e profissionais de arquitetura e interiores têm sido sobre como viver melhor. Isso envolve diferentes produtos e ações para vivermos de maneira mais confortável, sustentável, utilizando os espaços de maneira mais eficiente e sem deixar nosso estilo de lado; não apenas no espaço privativo, mas também em estabelecimentos comerciais.

Mas quais são nossos impulsos e necessidades?

Está cada vez mais claro que nossos anseios estão direcionados a criar “espaços vitais”, seja para cozinhar, dormir ou trabalhar. Junto com as novas formas de trabalho e convivência em sociedade, esse conceito é um fator cada vez mais decisivo para o nosso bem-estar. Com isso, o design de interiores está se tornando cada vez mais aconchegante e o conceito de hospitalidade já abrange os banheiros ou salas de banho e, mais recentemente, as áreas externas. Perceba como o design dos móveis é cada vez mais híbrido, sem a distinção de público ou privado, interior ou exterior. Tudo se resume a gerar conforto.

O desejo de um bom design de interiores também tem direcionado os consumidores a buscarem elementos de decoração de alta qualidade. Além da questão sobre o espaço urbano, com moradias de menor metragem, essa é uma das tendências conscientes que caracterizam as novas gerações.

Obviamente, uma orientação para a qualidade não exclui a busca por produtos que se adequem ao orçamento de cada pessoa ou família. Essa orientação também passa pelo interesse em produtos de maior expressão pessoal, com materiais naturais e recicláveis; mas que também tragam cor, inovação, um toque artesanal e refinamento.

 

 

Oito tendências de design e ideias de vida contemporânea

Para entender esse cenário de transformação, os organizadores da feira alemã IMM Cologne, um dos principais palcos mundiais para o lançamento de móveis e acessórios, listou oito conceitos que estão impactando os projetos de arquitetura, habitação e o desenvolvimento de novos produtos. Eles nos ajudam a compreender as novas ideias de vida contemporânea.

Ao final, deixe seu comentário e diga qual delas tem maior impacto na sua vida.

 

Viver em harmonia com a natureza

Um número cada vez maior de pessoas está tentando mudar seriamente seu comportamento, visando uma sociedade sustentável. As decisões dos consumidores em relação à mobilidade, alimentação, compra de móveis, entre outros itens, estão sendo avaliados sob o aspecto de neutralidade climática. A história por trás do produto nunca foi tão importante. Inclusive, materiais passíveis de reciclagem ou que possam ser combinados para criar alternativas estão sendo amplamente experimentados por designers e algumas industrias.

Isso significa que os materiais naturais ganham preferência, não apenas por razões de aconchego, mas também por sua “pegada ecológica”. Itens decorativos de apoio, como plantas e tecidos não tratados, estão se tornando importantes elementos de decoração para o design da casa. Este movimento, como um todo, está associado a um estilo de vida descomplicado e original, expresso no design tradicionalmente simples cultivado no século XX.

 

 

Ideias para um lar “verde” e ao ar livre

Estar perto da natureza também é um desejo latente das pessoas. Isso acontece no interior das residências, com jardins verticais nas varandas ou em imóveis com pátios verdes e jardins comunitários, principalmente nas áreas urbanas. Refletindo essa necessidade, o mobiliário de exterior ganha nova relevância e já impacta a tendência “interior – exterior”, onde os móveis da área externa mantêm a resistência às intempéries e parecem incorporar cada vez mais a modularidade e design da sala de estar. Conforto, materiais elegantes e tecidos de alta tecnologia também possibilitam seu uso de forma híbrida.

Além do ponto de contato com a natureza, em casa ou ao ar livre, as plantas também surgem em diferentes propostas de papel de parede. A paleta de tonalidades verdes cresce na mesma proporção.

 

 

Aplicações para casas mais inteligentes

Aplicativos inteligentes estão tornando nossas vidas mais confortáveis. Agora podemos usar um aplicativo para cultivar ervas ou melhorar a qualidade do ar; ou ainda usar um sistema de controle inteligente para desligar as luzes e a máquina de café quando saímos de casa. Mais confiáveis, essas tecnologias vão sendo adaptadas à diferentes necessidades dos usuários e já desempenham um papel fundamental na arquitetura.

Temos lâmpadas que servem como alto-falantes Bluetooth; armários que fornecem iluminação ambiente; sofás que observam a posição de assento individual favorita; geladeiras que sugerem receitas conforme os itens disponíveis; camas que nos levam gentilmente a outra posição quando roncamos; banheiros que definem a iluminação conforme nosso humor, usando nosso sistema sensorial. Não faltam exemplos para entender como a tecnologia está sendo cada vez mais integrada à maneira como vivemos.

 

 

Vida mais eficiente como filosofia de decoração

Com a rápida urbanização em todo o mundo, os aluguéis estão aumentando e as casas estão ficando menores. Isso obriga o desenvolvimento de móveis multifuncionais, mas também se alinha com a tendência de arrumação, minimalismo e renúncia a excessos de consumo. Ficar restrito às coisas essenciais da vida é uma estratégia para criar ordem no lar. Vale ressaltar, mais pessoas estão achando essa abordagem benéfica. Por isso, qualidade sobre quantidade é a nova filosofia de decoração para muitos.

Uma tendência já observada é a produção de sofás modulares e poltronas pequenas e compactas. Para o futuro, as consultorias estimam móveis de sistemas mais acessíveis, adaptáveis ​​a diferentes dimensões da sala e com tecnologia de extração versáteis. No entanto, os fabricantes seguem atribuindo grande importância ao conforto e estética moderna, considerando um estilo de vida urbano.

 

 

Espaços de convívio orientados para o conforto

O conforto é palavra de ordem e orienta praticamente todos os aspectos da vida. Seja em nossas casas, nossos carros, o prédio em que vivemos (não importa o tamanho) ou os móveis que usamos. Essa tendência também envolve vários padrões de serviços e fabricação de produtos, o que inclui assentos aquecidos no banheiro, por exemplo.

Vale mencionar a atenção especial que vem sendo dada à ergonomia. Isso vale para novas estações de trabalho, poltronas, prateleiras que garantem um senso de ordem no dia a dia, mas são um elemento integrante do design de interiores; ou mesmo para configurações individuais de ajuste para sofás e camas.

 

 

Layout aberto como tendência

Devido à escassez de espaço em ambientes urbanos, os requisitos de vida estão mudando. Apartamentos individuais e com menor metragem são a norma vigente, o que altera a proposta de layout dos interiores. Esta tendência força apartamentos de um quarto, no estilo loft. Em espaços um pouco maiores, estes quartos individuais são complementados por um quarto ou sala de trabalho, conforme necessidade. A cozinha segue integrada à sala, reforçando o conceito de estrutura espacial aberta.

Na linha de mobiliário, para atender esse conceito, mesas funcionam como local de trabalho e sala de jantar, armários e divisórias de salas permitem funções de ambos os lados e os demais móveis são facilitadores para uma vida mais dinâmica.

 

Loft com mobiliário da Coleção Youniverse da Todechini, que explora os conceitos de Flexibilidade, Coabitação e New Experiences

 

Vida colorida

O estilo minimalista de interiores permanece fiel aos tons mais claros e naturais. No geral, as tonalidades que variam do marrom ao nude criam um ambiente aconchegante e são de fácil composição com outros elementos, e acabam sendo mais populares na decoração.

Mas embora haja muita harmonia com as tonalidades situadas na faixa do cinza ao preto também, os interiores estão se tornando mais coloridos. Seja azul, verde, rosa ou turquesa, a cor traz estilo aos ambientes. A tradição de Bauhaus, com cores primárias coloridas combinadas com uma cor de base branca, também ajuda a dar vida aos interiores. Já os detalhes em ouro, latão ou outros tons metálicos garantem um toque de luxo.

 

 

Vida decorativa como uma declaração

Depois das roupas, nossa residência é o meio de expressão número um de nossos gostos pessoais. Não somos apenas o que vestimos, mas como vivemos. Isso faz de cada elemento decorativo uma declaração de estilo… nos elementos da parede, nos têxteis, na escolha dos móveis ou da iluminação.

No chão ou na parede, tapetes com padrões geométricos, elementos florais ou fantasias gráficas também são uma declaração. Da mesma forma, o papel de parede pode trazer pequenos padrões ou um grande formato para transformar a sala em uma verdadeira obra de arte. É por isso que produtos únicos ganham preferência no design de interiores.

 

*Texto Por Habitus Brasil