2 de junho , 2020

Encontrar tempo para desacelerar e contemplar a casa é uma das principais ações para promover o bem-estar. Confira propostas que ajudam a criar essa conexão.

 

Tendências nem sempre são assertivas sobre o futuro, mas ajudam a planejar os próximos passos e a enfrentar melhor as incertezas. Aqui mesmo, no Blog da Todeschini, temos uma série de insights, relatos e pesquisas no campo da decoração, que funcionam como uma espécie de bússola para auxiliar profissionais e consumidores em suas inspirações e projetos de interiores.

Naturalmente, atender os anseios e necessidades de cada consumidor é o melhor caminho para a assertividade de qualquer projeto. Contudo, também cabe às empresas e fornecedores do segmento promover inovações e traduzir novos hábitos de comportamento e consumo em linhas de produtos e serviços. Isso é uma parte essencial na criação desse sentimento de bem-estar.

Todas as análises dos últimos cinco anos e para o futuro evidenciam que a humanidade, em maior ou menor grau (dependendo de cada realidade), está redefinindo seus valores. Há uma preferência por produtos ecologicamente sustentáveis, que valorizem aspectos culturais e locais, mas que também garantam um toque artesanal, de exclusividade e conforto. Em resumo, produtos que expressem quem nós somos ou almejamos para nossas vidas.

 

Cores e diferentes acabamentos sempre trazem autenticidade para o mobiliário e os interiores

 

A conexão com a casa

Com o bem-estar e a sustentabilidade em ascensão, há uma maior atenção para o uso de texturas no mobiliário e materiais que promovam um link com a natureza. Essa tendência não é recente, mas o aspecto tátil será cada vez mais relevante nos produtos, principalmente porque as pessoas estão sobrecarregadas pela tecnologia e uso de telas. Com isso, podemos imaginar que soluções diferenciadas em materiais, cores e acabamentos terão maior procura para compor os interiores e projetos de mobiliário.

Na Todeschini, uma das novidades para atender essa tendência é a aplicação de Dekton para revestir frente de armários, além de bancadas. Novos perfis de acabamento e frentes que agregam textura com detalhes trabalhados com matelassê, geométrico ou orgânico também ajudam proporcionar conforto visual e tátil nos dormitórios e salas.

 

A Frente Arch une a elegância da textura com o conforto visual e tátil do matelassê

 

O conforto vem primeiro

Está claro que a digitalização e a conectividade terão impactos ainda maiores em nossas vidas. Novas tecnologias costumam propiciam maior conforto, comodidade e rápidas respostas, mas também elevam nossa carga de trabalho e aceleram nosso estado emocional. Como resposta, todos precisam desconectar-se em algum momento.

Logo, a residência ganha ainda mais importância para os profissionais que irão adotar o home-office de maneira mais frequente ou até permanentemente num futuro próximo. Isso faz com que esse público lance um olhar mais criterioso para o layout dos ambientes, seleção dos móveis e de suas matérias-primas.

Afinal, por mais que o trabalho nos acompanhe em casa, ela ainda precisa promover o bem-estar. As pessoas vão querer mais de seus espaços e se esforçam para fazê-lo parecer um lugar de descanso e relaxamento.

 

Frente Filo – acabamento Yuta
Refúgios pessoais podem ser criados com acabamentos que reconectem você com a natureza ou que ajudem a criar ambientes leves

 

Transparência e luz natural

A criação de ambientes leves, luminosos e arejados é outro movimento que continua a inspirar os profissionais. Para isso, itens transparentes ganham força na decoração. Eles combinam com estilos minimalistas e modernos, e dão um efeito de amplitude aos projetos. De quebra, a transparência ajuda a valorizar outras tendências que vem crescendo no mercado de mobiliário planejado: o revestimento interno dos móveis e as opções de iluminação.

O vidro Linee Argento, lançamento da Todeschini que valoriza a transparência nos interiores, traz uma película metalizada que mimetiza as tramas de tecido, podendo ser aplicada em armários de cozinhas e dormitórios. A ideia é transmitir conforto e serenidade aos espaços.

 

 

Estilos

Popular entre aqueles que pretendem transformar seu lar em um espaço de descanso, o minimalismo orienta seus seguidores a valorizar qualidade acima da quantidade. Com isso, movimentos inspirados em duas culturas diferentes – Hygge, advinda dos países nórdicos, e Dan-sha-ri, tradição japonesa –, tendem a se manter em alta nos projetos de interiores. Mais do que um estilo de decoração, esses movimentos reforçam também a importância do agora, de todos manterem a corpo e mente em equilíbrio.

 

Cores sempre encontram seu lugar

Todos os anos, dezenas de estudos apontam as cores que irão ganhar o mundo da moda e da decoração, entre outros mercados. Embora seja uma escolha particular, dentro de cada projeto, nos últimos anos foram os tons de cinza, neutros e terrosos que ganharam os interiores. E tudo indica que devem permanecer entre as principais escolhas de arquitetos e designers. Além de combinarem com diferentes tipos de materiais, são versáteis e permitem que qualquer projeto pareça sofisticado e atualizado.

 

Novo padrão Aurora, da Todeschini, oferece toque acetinado e um leve brilho perolizado, que muda conforme o movimento da luz próximo ao móvel.

 

Luxo natural ou clima de fazenda

As icônicas cozinhas brancas seguem dando lugar a projetos que associam dois tons ou materiais com um toque luxuoso. Além da possibilidade de misturar cores nos módulos superiores e inferiores, há quem prefira misturar madeira com outras cores para adicionar um toque contemporâneo à cozinha.

Tons dourados e perolizados, juntamente com o cobre, também oferecem uma estética única e combinam com diferentes materiais para criar esse clima de sofisticação.

Mas como as pessoas seguem procurando maneiras de se conectar com a natureza em suas casas, há consumidores incorporando um clima de fazenda ou de casa de campo na cozinha. E o espaço fica igualmente aconchegante. Os ladrilhos hidráulicos que revestem piso e parede fazem referência às construções antigas, e o mobiliário prioriza a madeira.

Não podemos esquecer que a casa deve refletir o estado de espírito de quem lá habita.

 

Conteúdo exclusivo Habitus Brasil.